Showing posts tagged verefazerfilmes

Arte Cosmopolitana

Visitem a exposição “Geografias Imaginárias” no Museu da Eletricidade (Avenida Astolfo Dutra) em Cataguases!

As obras tem um tom urbano contemporâneo muito instigante que nos faz, realmente, expandir nossos pensamentos e admirações.

Foi inaugurada no dia 10 (terça-feira) e aconteceram palestras no Cine Theatro Edgard e no Centro Cultural Humberto Mauro, abordando a importância e necessidade da imagem no contexto da vida nas cidades.

Mais imagens no nosso Flickr.

e-com.colaboradora

Foto, texto e edição: Carô (comunidade Terra)

Cinema Itinerante com Ruffato

Segunda feira dia 9, aconteceu na FIC (Faculdades Integradas de Cataguases) o evento especial do projeto Tela Viva de Cinema Itinerante “Cinema e Literatura”- com participação de Luiz Ruffato.

A proposta era dar chance ao autor para falar sobre sua obra e explicar a respeito de ser homenageado no Festival. Foi realmente gratificante ouvir o que esse artista pensa sobre modéstia em meio a prêmios, Cataguases, literatura e Festival. Ruffato se mostrou uma pessoa simples e contagiante e deixou todos impressionados com o poder de suas palavras.

O mesmo projeto foi sediado na Escola Municipal Lysis Brandão da Rocha (CAIC), onde Ruffato falou sobre sua tragetória pela literatura, as dificuldades enfrentadas na infância e como superou os obstáculos da vida, comentou sobre as escolas Flávia Dutra e Antônio Amaro, onde estudou por muito tempo.

Também falou sobre a importância do estudo na vida do cidadão e que só isso pode trazer melhorias e formação de estrutura para os problemas que possam vir futuramente. Agradeceu pela homenagem e pela produção dos curtas baseados em seus sete contos.

e-com.colaboradora

Texto e edição: Carô (comunidade Terra) e Roni (comunidade Ar)

Luiz Ruffato visto pelas lentes cinematográficas

O escritor e jornalista Luiz Ruffato recebe uma homenagem que faz juz ao seu valor; sua obra, dos livros, para as telinhas de cinema. Com a riqueza de detalhes, a cidade é desvendada. Apesar de uma visão subjetiva, Ruffato desenha com palavras sua terra natal: Cataguases (MG). 

luiz_ruffato_correioBSB

Até o dia 14 de agosto, dentro do Festival Ver e Fazer Filmesa cidade e distritos serão palco de filmagem para histórias contadas por Ruffato. São dois filmes de ficção e cinco documentários. Equipes universitárias do Brasil, (PUC- Minas e Universidade Federal da Bahia), vão estar competindo na modalidade Ficção, e o estado da Paraíba, ao lado dos lusófonos Portugal, Moçambique, Angola e Cabo Verde, competem na categoria Documentário. Leia os textos do autor que estão sendo adaptados para o cinema. Ruffato vai estar presente no festival no dia 9 de agosto, com a atividade Cinema e Literatura

 Além da participação dos envolvidos no evento, os moradores têm se mostrado, cada vez mais, parceiros nesta idéia do Festival Ver e Fazer Filmes, que está em sua segunda edição.

e-com.colaborador
Texto: Tetê Ladeira (comunidade Fogo)
e-com.lab.orientador
Edição: ZB 

Thalita Hegina é cataguasense. No Festival Ver e Fazer Filmes ela foi selecionada para produzir um documentário. Para Thalita o Festival é uma oportunidade que a população de Cataguases tem de conhecer pessoas e aprofundar no universo do cinema.

e.com.colaboradores

câmera e texto: Juliano Cafe (Comunidade Fogo)

O Ver e Fazer Filmes não é só trabalho, ainda mais quando junta baianos e mineiros. Mas é assim que tem que ser, para ter um rendimento melhor, obviamente os nossos amigos precisam de um tempo para relaxar.

Apresentamos nas fotos o grupo da UFBA, que como os outros, são muito centrados e que trabalham arduamente para prosseguir com o festival. Torcemos para que todas as equipes façam um ótimo filme, e que o serviço seja concluído com excelência e muuuita tranquilidade. 

e-com.colaboradores:

Fotos e Texto: Wander / Texto e Edição: Tainah Cúrcio (Comunidade Ar)

Andando pelos corredores da “base” do Festival Ver e Fazer Filmes, encontramos os participantes aproveitando os últimos instantes de “folga”, afinal as gravações começarão nesta madrugada a partir das 2h.


Aproveitamos este post para convidar toda população para a abertura oficial do Festival, que será amanhã às 20h, no Centro Cultural Humberto Mauro. Não deixem de conferir a exibição de filmes - julgados por vários “jurados especiais” - é também uma ótima oportunidade para conhecer pessoas novas e adquirir novas informações.

e-com.colaborador
Texto, Fotos, Edição: Gabriel Nunes (comunidade Fogo)

A primeira noite musical do Festival Ver e Fazer Filmes rolou ontem (4), no Anfiteatro Ivan Botelho, em Cataguases. O show Receita Musical trouxe Silvério Pontes e uma trupe transbrasileira - músicos do DF, RJ, RS e MA - para uma sessão de jazz instrumental equilibrada e diversa- tocando de Jacó do Bandolim a Edu Lobo. Até o dia 13 de agosto, várias atrações ocupam as noites no anfiteatro da cidade. 

e-com.lab.orientador
Texto e foto: ZB

Rosilene Dias é cataguasense. No Festival Ver e Fazer Filmes ela é responsável pelo ‘cafezinho da hora’. Durante os dias do evento, ela e suas ajudantes, irão garantir aquele momento de descontração e descanso, tão necessário durante a jornada de trabalho das equipes e da produção do festival.

No segundo dia do evento, enquanto diversos profissionais do cinema discutiam suas ações, na ‘base’ do festival, Rose, como é conhecida, conversou com a equipe Fogo.

e.com.colaborador
Câmera e texto: Juliano Cafe  (Comunidade Fogo)

Kaká Massena é cataguasense, trabalha com a difusão da cultura local. No Festival Ver e Fazer Filmes, ela é uma das responsáveis pelo ‘fazer ver’, ou seja, dezenas de adolescentes, dos distritos de Cataguases, terão no decorrer do evento uma sessão de cinema especial.

No primeiro dia oficial do evento, ao final do encontro entre as equipes, ela falou pra equipe Fogo.

e.com.colaborador
Câmera e texto: Juliano Cafe (Comunidade Fogo)